Desporto

As praias perto de Lisboa oferecem aulas para todos os públicos

Quem já está habituado a apanhar as ondas, consulta as condições do mar, veste o fato de neopreno, a prancha e pronto! Mais um dia de surf. Mas quem está a começar, a história é bem diferente. Até porque sabemos que…com o mar não se brinca! E a Julia Tamburino  lembra-se sempre disso. Não, ela não é surfista profissional, talvez nem tenha esta pretensão, mas é apaixonada pela praia e decidiu aprender a se equilibrar em cima duma prancha. Para isso procurou uma escola de surf na Costa da Caparica. Depois das primeiras aulas,  já conseguiu apanhar algumas ondas!

A Julia tem dupla cidadania, é alemã e brasileira, mas sempre viveu na Alemanha. Ela mora em Lisboa há cerca de um ano onde começou a ter aulas de surf regularmente. A Julia até tentou surfar com amigos, mas não conseguiu porque a prancha emprestada era pequena e para quem está a começar é preciso uma prancha grande. Além disso, para apanhar as primeiras ondas, é preciso a presença de um monitor.   

As dicas da aluna 

 A Júlia separou várias dicas e informações para quem se quer aventurar pelas ondas das praias portuguesas: 

1. Procure uma escola de surf

Como já dissemos, a Júlia tentou surfar com amigos, mas não conseguiu. A presença de um monitor ou monitora garante a segurança para a prática deste desporto. Além disto, no início, há algumas dificuldades que o iniciante pode não conseguir superar sozinho. “O mar…cada dia é diferente, isso é a primeira dificuldade. Depende do tamanho, largura da prancha, se tem que subir mais rápido na prancha ou se você tem mais tempo para tentar ficar em pé. São muitas informações ao mesmo tempo. Você tem que saber os passos para não colocar o pé muito à frente, não muito atrás, senão você cai pra frente ou para trás, saber onde pegar a onda, onde ela vai quebrar. São muitas informações no começo, mas com um professor tem como superar essas dificuldades”. 

2. Não tenha pressa em adquirir sua prancha 

Quando o aluno está a começar, normalmente usa uma prancha grande ou no estilo “softboard”. Com o tempo e a evolução na prática, o aluno deverá usar uma outra prancha mais pequena. “As escolas fornecem a prancha e o fato. Pode vale a pena comprar apenas do fato de neopreno para não precisar compartilhar com outras pessoas”. 

3. O surf exige bastante fisicamente 

A Júlia contou-nos que, logo nas primeiras aulas, sentiu um pouco de dor nos braços, região do peito e nas costas. Ela disse que com uma boa preparação física torna-se mais fácil porque se a pessoa tem força nos braços, por exemplo, consegue remar melhor para apanhar a onda. “Mas esse preparo se desenvolve durante as aulas. E, mais que preparo físico é preciso uma boa técnica. Por isso, quanto mais praticar, melhor”, sugere. 

4. Comece agora e…não desista! 

A Júlia já tentou surfar várias vezes. Mas foi em Lisboa que ela conseguiu praticar com regularidade e apanhar a primeira onda sozinha. No verão é melhor para começar, porque o mar está mais calmo. Contudo, isso não quer dizer que vai ser fácil. “A minha dica é não desistir. No início é mais difícil, mas quando você pegar as primeiras ondas, mesmo com a ajuda do professor, é uma sensação ótima. E sentir a força da onda a te levar é muito bom”. 

Aprenda com quem entende do assunto

Pedro Elias é surfista há 32 anos e há 19 abriu a Carcavelos Surf School, em Carcavelos, a pouco mais de 20 quilómetros de Lisboa. É uma das praias mais procuradas pelos turistas, surfistas e por quem sonha um dia apanhar uma onda. 

Os turistas que querem fazer aulas, só precisam levar fato de banho e toalha. O resto é com a escola: prancha, fato, etc. 

As praias mais próximas de Lisboa para a prática de surf são Carcavelos, Guincho (na zona de Cascais) e a Costa da Caparica, na margem sul. 

A Lisboa Ride acompanhou de perto (perto mesmo, de dentro do mar!) uma aula de surf da Carcavelos Surf School. Acompanhe no vídeo. Foi incrível!

O desempenho nas aulas depende muito de cada aluno e também das ondas do dia. Mas o professor Pedro preparou algumas dicas para quem se quer aventurar neste desporto.

1. Não comece sozinho

Quem nunca se subiu numa prancha de surf, não se deve aventurar sozinho ou com amigos. Como já tínhamos dito, a Julia tentou e não teve sucesso. Numa escola de surf você terá toda a estrutura para isto e professores experientes que vão orientar sobre as condições das ondas no dia, o tipo de solo de cada praia e, claro, dar toda assistência ao aluno no mar. Lembre-se: com o mar não se brinca!

2. Não há um número preciso de aulas 

Se você vai começar numa escola de surf com a ideia de que com um número “x” de aulas já vai sair um Kelly Slater,  está muito enganado. De acordo com o professor Pedro, o surf exige muito do aluno e, por isso, o desempenho depende da força, resistência e flexibilidade de cada um. “Quem tiver essas condições, vai estar mais à vontade e terá uma evolução mais rápida”, afirma o Pedro. 

O professor ainda diz que quem está habituado ao meio aquático também poderá aprender mais rápido. Pela experiência de quase 20 anos como professor, o Pedro diz que de 10 a 30 aulas um aluno já pode começar a surfar sozinho. Mas, como já dissemos, depende de cada um. 

3. Aprenda sobre o mar e os “seus dias”

O professor Pedro lembra que o surf é um tipo de desporto que acontece num contexto inconstante, ou seja, não há um dia igual ao outro. “Há correntes, há marés, há ondulações diferentes, direções de ondulação, intensidade e força das ondas, frequência e direção dos ventos, assim como os fundos (do mar). São muitas variáveis”, explica. Por isso, o professor avalia que, mais importante do que aptidão física e adaptação ao meio aquático, é preciso conhecer o mar e isso só com muita experiência. 

“Eu digo que um aluno só está independente depois de passar por uma série de experiências no inverno. Isso porque no verão o mar é sempre calmo e não há correntes. No inverno há uma série de condicionantes que são perigosas, ou seja, as correntes e ondas fortes. Por isso é importante que o aluno viva essa experiência, mas sempre acompanhado de um professor”. 

E você? Já está pronto para começar a surfar? 

 Para mais dicas, siga-nos nas redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *