Restaurantes

O boteco é um sítio para se sentar com os amigos, petiscar, beber uma imperial e esquecer-se das horas. Num tempo não muito distante, esta cultura estava restrita ao Brasil, mas agora o conceito de boteco já conquistou Lisboa e os lisboetas. Já é parte da cidade e ganhou o paladar de todos!

Nada mal beber um copo depois do trabalho com os amigos, não é? E que tal pedir um prato para partilhar com todos? E ainda…com o sabor brasileiro?

Está certo, no Brasil não há um sabor típico. Há milhares, em todos os cantos de um país continental. Entretanto, o Victor Dias reuniu o que há de melhor nas regiões do país e trouxe para o cardápio/menú do boteco Dona Beija, situado na Avenida Duque de Loulé, 22B, em Lisboa.

Esta imagem tem um texto alternativo em branco, o nome da imagem é 4J6A8610-1024x683.jpg
foto: @projetocontrafluxo

Aberto há dois anos e meio, o Dona Beija já tem os seus clássicos, ou seja, os pratos que nunca saem do cardápio/menú. É que, de tempos em tempos, os pratos variam, mas os clássicos permanecem! São eles: a coxinha, o croquete, o escondidinho de carne seca e o bobó de camarão. “A cerveja é sempre barata e gelada, as caipirinhas fazem muito sucesso e a gente vai se reinventando, criando coisas novas a cada vez”, explica Victor. Têm ainda os eventos especiais, como a noite dos pastéis (que acontecem de forma esporádica) e todos sábados, há feijoada no almoço.

Quando bate aquela saudade…

A palavra saudade só existe mesmo na Língua Portuguesa. Expressa um sentimento global, mas só existe mesmo em português! E…é diferente de “sentir falta”, não é? Saudade é apenas saudade. E foi este sentimento que fez o Victor tomar a decisão de abrir um novo negócio. “O boteco nasceu da minha saudade do Brasil. Eu estou aqui há seis anos e quando eu abri o Dona Beija não tinha outro boteco brasileiro em Lisboa. Tinham algumas coisas pequenas, algumas coisas focadas só no brasileiro e eu acho uma parte tão bonita da nossa cultura, o boteco, que tem que ser partilhada com mais gente. Então a gente fez uma coisa que se adapta bem ao turista e se adapta bem ao português. Nosso público é meio a meio brasileiro e português e apresentar esse lado do Brasil que dá orgulho”, conta.

Mesmo que seja um “boteco da saudade”, como o Victor mesmo disse, o Dona Beija hoje é sucesso entre clientes que não desejam só lembrar de uma terra distante. Os pratos são para todos os gostos, culturas e paladares. Os petiscos podem ser considerados as entradas e são simplesmente maravilhosos! As opções são: dadinho de tapioca com molho de pimentos, coxinhas de galinha, pão de queijo caseiro, croquete ou linguiça flambada no vinho do Porto.

Entre os pratos principais, há o bobó de camarão, o escondidinho de carne seca, a moqueca vegana, o risoto de abóbora com banana e ainda a maminha na manteiga (corte de carne de vaca no Brasil). Para todos eles, há a opção individual ou para partilhar.

A experiência da Lisboa Ride

O espaço do Dona Beija é ideal para aquele encontro com amigos. Claro que, com as restrições impostas pela pandemia, todos os protocolos de segurança são seguidos. Mas ao tirar a máscara…prepare-se para viajar até o Brasil da maneira mais deliciosa possível!

O petisco é a entrada

Logo na entrada, fomos surpreendidos pelas famosas coxinhas de galinha. Elas vêm sobre uma camada  generosa de um creme de queijo que os brasileiros amam, mas que não há em Portugal, o Catupiry®. Por isso mesmo é que a cozinha do boteco produz o seu próprio blend de queijos e garantimos: é divino!

Os dadinhos de tapioca com molho de pimentos à parte também são uma especiaria para repetir sempre que possível. A tapioca, já tão conhecida em Portugal, é mais um dos tantos produtos derivados da mandioca, raiz típica no Brasil.

Os pratos principais

Por mais que os petiscos sejam bem servidos, guarde aquele espacinho para os pratos a partilhar. Nossa escolha foi o bobó de camarão e o escondidinho de carne seca. Tem como eleger um que seja melhor? Definitivamente, não!

foto: @projetocontrafluxo

O bobó de camarão, bem comum no Nordeste do Brasil, é de origem afro-brasileira. O prato é feito com camarão (ou gambas) refogado em molho à base de mandioca e leite de coco. Por cima, lascas de mandioca frita.

Normalmente este prato é bastante apimentado, mas para respeitar o gosto de todos, a cozinha do Dona Beija faz o bobó com um molho suave. O melhor é comer acompanhado de arroz branco. E assim o fizemos!

Entretanto, fomos “obrigados” a experimentar o escondidinho de carne seca. E por que “escondidinho”? É que a carne fica no fundo do prato. Por cima vai um creme de mandioca com queijo gratinado. Dos deuses!

foto: @projetocontrafluxo

Todo o processo de transformação da carne seca é feita pela equipe do Dona Beija. Como os pratos devem ser feitos com ingredientes típicos, muitos não se encontram aqui em Portugal, então é preciso produzir.

Para além, se quiser experimentar as caipirinhas, há vários sabores tanto com vodka como com cachaça. Há ainda opções de vinho, sangrias, cervejas ou sumos naturais.

Ah….a sobremesa

E claro…não poderia faltar a sobremesa! A nossa escolha foi o brigadeiro de colher, acompanhado de morangos picados, pé-de-moleque (doce feito com amendoim) e confeitos de chocolate. Espetacular para fechar a noite! Ainda há pudim de leite condensado e bolo de rolo com mousse de ricota.

foto: Dona Beija

As oportunidades que vieram com a pandemia

Nonna Beija

No andar de baixo do boteco, há um espaço para eventos que, obviamente, deixaram de ocorrer em razão da pandemia. Mas o Victor e sua equipe pensaram numa alternativa para contornar os momentos difíceis. Foi assim que nasceu o projeto Nonna Beija. Uma pizzaria que atende apenas por delivery ou take-away. Os sabores brasileiros, é claro, fazem parte do cardápio, assim como a famosa borda recheada de queijo cremoso. Tem a opção de frango com queijo cremoso (ou o “catupiry”), sabor cinco queijos, sabor Margherita e até a Portuguesa! Esta é bem apreciada no Brasil. Há sempre a hipótese de pedir dois sabores a cada pizza.

Brunch do boteco

foto: Dona Beija

Com as regras do estado de emergência, há restrição de circulação todos os finais de semana a partir das 13h. Sendo assim, a equipe do Victor pensou em outra alternativa: o brunch no boteco!

O cardápio do brunch também é para matar a saudade…não só do Brasil, mas também do Carnaval. As opções são divididas em “Aquecimento”, “Abre Alas”, “A Bateria” e “Velha Guarda”. Mais brasileiro do que isso…impossível!

Neste menu é possível escolher opções como salada de frutas, iogurte com granola, pão de queijo, pão francês na chapa com requeijão caseiro (é um creme de queijo, diferente do requeijão em Portugal), crepioca (crepe de tapioca) ou ainda ovos mexidos com bacon. O valor é de 13,90€ por pessoa e inclui 2 bebidas. O brunch é servido todos os domingos (enquanto seguirem as restrições de horário) das 10h às 13h.

Como já deu para perceber, são muitas opções de sobres típicos brasileiros para experimentar ou mesmo para matar a saudade. Então…o que espera para conhecer? Vale cada minuto!

Similar Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *