CulturaNEW LINE

A 16.ª edição realiza-se entre 6 e 15 de julho 2022

O festival europeu JiGG – Jazz im Goethe-Garten apresenta novas tendências de jazz contemporâneo, bem como de música experimental e improvisada, num ambiente único e pequeno paraíso verde, o nosso Goethe-Garten. O retorno do festival, depois de dois anos devido às restrições da pandemia, assinala-se pela determinação do Goethe-Institut Portugal e dos seus parceiros mais fiéis em trazer músicos de novo ao palco. Assim, este anos voltamos a ouvir os criadores de música no convidativo espaço do jardim do Goethe-Institut em Lisboa.


O JiGG 2022 revela cinco propostas do jazz elaborado na Europa e que continua a destacar-se pela sua originalidade em relação a formas canónicas da expressão. Esta é a identidade do festival cuja duração tem sido variável ao longo dos anos – mais ou menos concertos – sem nunca abdicar dos seus princípios estéticos.

Programação JiGG 2022


Como sempre, o JiGG 2022 inicia-se com uma representação de Portugal e conclui-se na representação da Alemanha. São os casos de uma nova associação, o Garuda Trio do saxofonista baseado em Amsterdão Hugo Costa com o contrabaixista Hernâni Faustino e o baterista João Valinho, e numa variante não menos criativa da presença alemã, o trio do contrabaixista Carlos Bica, residente em Berlim há mais de duas décadas, unido a dois músicos alemães, o turntablist DJ Illvibe e o saxofonista Daniel Erdmann.

Parcerias Áustria, Itália e Suíça

Parceiros reconhecidamente fiéis em todas as edições do JIGG desde 2005 – Áustria, Itália, Suíça – proporcionam um quarteto e dois trios, colocando também em relevo a importância dos grupos mais reduzidos numa música como o jazz, onde estas fórmulas mais se têm desenvolvido pela sua funcionalidade inerente. De Viena, Áustria, o quarteto de clarinetes Woody Black 4, reúne quatro músicos virtuosos que dão novo folego à exploração musical; de Zurique, Suíça, o power trio Schnellertollermeier aplica-se em toada hipnótica; de Roma, Itália, o novo projeto do referenciado saxofonista Francesco Bearzatti, Weird Box, expande e renova radicalmente todo o seu anterior trabalho.

Pugnando pela música viva perante uma audiência real, a verdade da Música, o JiGG 2022 e todos o que o constroem desejam ir ao encontro, mais uma vez, das sensibilidades mais profundas de um público fidelizado ao longo das quinze edições da sua existência.
 

  • Festival MIL está de volta a Lisboa
    Music International Lisbon Network Nos dia 28, 29 e 30 de setembro corre o Mil Lisbon 2022. O festival com tradição na descoberta, promoção, valorização e internacionalização da música popular, vai este ano dividir-se entre o Hub Criativo do Beato e várias salas do Cais do Sodré. Nos formatos de showcase e convenção, o MIL antecipa futuras tendências e provoca o debate sobre as questões que determinam o futuro dos setores da música e da cultura. A programação musical inclui mais de 50 artistas e bandas. Destaques Internacionais A organização destaca algumas das apresentações interncionais. “Avalanche Kaito” (Bélgica) é um encontro de um jovem griot de Burkina Faso com dois músicos europeus para criar noise post-punk. “Bedouin Burger” (França) é uma dupla de ligação hipnotizante entre o Líbano e a Síria numa fusão com sons do ocidente. “Mainline Main Orchestra” (Espanha) é um colectivo catalão que monta um espetáculo sarcástico e performático sempre em transformação, e também move multidões com a força da influência do som das Ilhas Baleares. “Rosie Alena” (Reino Unido) é uma cantora-compositora de Londres que nos traz a sua música enternecedora depois de ter acompanhado Alex Cameron em digressão. Destaques Portugueses Há muitos mais artistas para …
  • Vem aí uma exposição gratuita de Bordalo II
    Renomado artista português em sua 2ª mostra No dia 8 de outubro abre a segunda exposição individual de Artur Bordalo em Lisboa. A mostra chama-se “Evilution” e vai correr na Edu Hub, na zona dos Olivais. A entrada é gratuita e as obras do artista urbano português poderão ser visitadas até 11 de dezembro. A julgar pelo título “Evilution” e pela obra do artista ao longo dos anos, supõe-se que se irá focar na evolução da humanidade e na emergência climática que o planeta enfrenta. Em 2017, a exposição “Attero” foi um autêntico fenómeno de popularidade. E pelas ruas de Lisboa, pode-se admirar várias obras desse “artivista”. Quem é Bordalo II ? Artur Bordalo conhecido artisticamente por Bordalo II é neto do pintor Real Bordalo. A sua juventude decorreu entre as horas passadas no atelier do seu avô Real Bordalo, que tinha uma paixão incessante por aguarelas e óleos e retratou paisagens e cenas típicas da cidade, e as aventuras em torno do graffiti ilegal no submundo da cidade de Lisboa. Frequentou o curso de Pintura na Faculdade de Belas Artes de Lisboa durante oito anos, sem nunca o ter concluído. Nesses anos permitiram-lhe descobrir a escultura, a cerâmica, e …
  • Estrela Food Fest no Largo de Santos
    Um fim de semana de gastronomia e música Nos dias 1 e 2 de outubro, o Largo de Santos recebe o Estrela Food Fest. O evento vai ser palco de música ao vivo, atividades para toda a família e uma montra de gastronomia local e internacional. O Estrela Food Feast é uma iniciativa solidária do Santos Collective. E temo objetivo de angariar fundos para apoiar os músicos afegãos refugiados em Lisboa. A primeira edição do evento pretende homenagear o multiculturalismo. Gastronomia nacional e internacional Durante os dois dias, os visitantes vão poder experimentar as propostas dos vários espaços presentes no recinto, por 5€ cada. Entre as opções, vai encontrar os mariscos do Rosamar, os clássicos italianos da Sul Osteria do Povo, ou os pratos da cozinha de fusão africana/portuguesa do Batata Doce. O Insaciável também terá um stand com as suas famosas rillettes de porco caseiras para partilhar. Música solidária Francisco Gomes (domingo às 15 horas), Marília Schanuel (sábado às 14h30) e Fazel (sábado às 14 horas) são alguns dos nomes que fazem parte do cartaz musical. Além dos vários concertos, haverá ainda uma banca de rifas. As vendas do Cafeh Tehran e da rifas revertem na totalidade para a …
  • Exposição: Os loucos anos 20, em Lisboa
    A exposição Durante quase quatro anos, a Primeira Guerra Mundial devastou todo o mundo etransformou por completo a forma de viver das pessoas.Coincidência ou não, há cem anos, estávamos num período pós-guerra europeia, e nofim de uma pandemia. A Europa estava ao rubro. Os anos 20, ou os famosos “loucosanos 20” chegaram a Portugal, e fizeram profundas alterações sociais e políticas, frutode alterações das mentalidades das pessoas. Lisboa nos seus anos loucos Pelos arredores e pelas ruas de Lisboa, pessoas desfilavam com as roupas provenientesde Paris, frequentavam as praias, conduziam os seus carros, passeavam, praticavamdesportos por questões estéticas, sentavam-se e conversavam em cafés, dançavam efrequentavam clubes noturnos, e encantavam-se com a modernidade do cinema. Acapital portuguesa viva ao máximo!Posto isto, e face a todos os acontecimentos é importante divertimo-nos, e tambémconhecermos um pouco mais sobre a nossa História, ao longo destes anos todos. Destaforma, o Museu de Lisboa, no seu núcleo e sede – Palácio Pimenta, patenteia a todosuma exposição sobre os loucos anos 20, que invadiram a cidade. Foi uma época detransformações de mentalidades e costumes, um caminho para a modernidade ecosmopolitismo, de consolidação individual e social.Ainda sendo uma cidade bastante conservadora em relação a todas as outras da …
  • Festival Iminente está de volta a Lisboa
    Na Matinha entre 22 e 25 de setembro Em 2022, o Festival Iminente Lisboa volta à Matinha, em Marvila, na zona oriental da cidade. A partir das 16h, o evento celebra a cultura urbana em todas as suas formas. Em frente ao Tejo e a poucos minutos do centro da cidade, num espaço icónico e facilmente acessível por transportes públicos ou particulares. O programa inclui música, artes visuais, performances, exposições e talks. No cartaz, os destaques dos concertos são Yasiin Bey (USA), Smoke DZA (USA), Carla Prata (UK), Yakuza (PT), Young M.A. (USA), Karol Conká (BRA), IAM (FRA), Sam The Kid e os Orelha Negra (PT) enter muitos outros. O cartaz completo está no site oficial. Curador e um dos fundadores do Iminente, Alexandre Farto mais reconhecido por Vhils, apresentam uma forte cena de Artes Visuais. Serão apresentadas várias instalações site-specific, a maioria escolhida ou criada especificamente para o festival por um conjunto de artistas que inclui Vanessa Barragão, Rita Ravasco, Noah Zagalo, Beatriz Brum, Kampus, Superlinox, João Fortuna, Filipa Bossuet, Batida, Vhils, Wasted Rita, ±Mais Menos±, o coletivo Unidigrazz, entre outros. História com mais de 300 artistas O Festival Iminente é onde as melhores expressões da cultura urbana à escala global …

Similar Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.