Just Eat&DrinkNEW LINE

Lamassa é um restaurante de uma italiana a viver em Portugal que faz as delícias de qualquer amante de massa.

Romina Lamassa, italiana a viver em Portugal, faz as maravilhas dos seus clientes no restaurante Lamassa, no Estoril. O nome não poderia vir mais a calhar, sendo o apelido de Romina o mesmo que o nome do restaurante, “Lamassa” e sendo este um restaurante unicamente dedicado a… massa, claro está!

Romina é a dona e chef do Lamassa e apesar de ser formada em Medicina-veterinária, teve o sonho de abrir um restaurante a falar-lhe mais alto e apostou tudo num conceito original em que junta a arte de fazer massa fresca com os verdadeiros sabores da cozinha italiana, sem que seja preciso sair de Portugal. 

Se é fã de comida italiana então acredite, no Lamassa vai fazer uma viagem gastronómica de sabores e cheiros que o levam até Itália. Mas calma, tenha os pés bem assentes na terra e não se perca só nas massas porque as sobremesas… ah, as sobremesas tipicamente italianas também não podem faltar!

A equipa do Lisboa Ride provou, comprovou e não pôde deixar de conversar com Romina Lamassa que nos recebeu com uma simpatia de nos fazer sentir em casa.

O Gosto Pela Culinária

Este gosto pela culinária e pela arte de fazer a própria massa não é à toa e corre-lhe no sangue. Romina cresceu rodeadas de mulheres que faziam massa e recorda com carinho que a mãe e a avó, tal como numa típica família do sul de Itália, todos os domingos faziam massa em casa: “Isso sempre me fascinou!”.

O Sonho De Ter Um Restaurante

Desde os tempos da faculdade, em Nápoles, apesar de seguir medicina-veterinária, Romina sempre sonhou e sentiu que um dia teria um restaurante seu para partilhar com os outros aquilo que mais gosta de fazer: massa fresca. “Os meus colegas da faculdade brincavam comigo por eu passar os domingos a fazer massa, mas fazia-o com grande prazer. Para mim, fazer massa é como fazer yoga! É uma arte, relaxa-me.”

O Que Define A Massa Fresca?

A esta nossa dúvida de amadores, Romina tem a resposta na ponta da língua – ou neste caso, na ponta das mãos – e esclarece logo: “A massa fresca é artesanal e é massa feita no momento, que não passa por um processo de desidratação. A minha massa é composta por sêmola, farinha e ovo. Aquelas que se compram empacotadas são feitas só com sêmola e água e depois tem que ser desidratadas.” E é com muito orgulho que acrescenta: “As minhas massas são todas feitas à mão! Só uso máquina para produzir as massas compridas, de resto é tudo feito à mão. Por exemplo, a massa recheada…Tenho uma pessoa que estica a tira, põe a tira, recheia, volta a fechá-la e corta. É tudo artesanal!”

O Lamassa

Todo o conceito do restaurante Lamassa é original e criado por Romina que nos diz que nunca viu nenhum outro restaurante com a mesma metodologia, em mais nenhum lugar. Num espaço acolhedor, o foco foi sempre servir bem os clientes, servi-los “como se estivessem em minha casa, na minha sala”. 

“O que eu queria mesmo era que as pessoas soubessem o que realmente é um prato de massa! Aqui em Portugal, vejo as pessoas a fazerem massa como acompanhamento de um prato de carne, por exemplo. Isso em Itália não se vê! Comemos sim, massa com carne, mas a carne faz parte do molho, nunca um acompanhamento. No início as pessoas estranhavam como é que as minhas massas não tinham um acompanhamento e eu estranhava era que me perguntassem isso.”

Entrada: Involtino

Desde a abertura, há 5 anos, a carta tem sofrido alterações, mas sempre mantendo os clássicos da cozinha tradicional do sul de Itália. Às vezes, são acrescentados novos pratos para fazer experiências e perceber a recetividade dos clientes. Além disso, todos os dias, existem pratos “do dia” escritos à mão numa encantadora ardósia, que não constam na carta e que mudam diariamente. Estes pratos são frutos da inspiração e criatividade com que Romina acorda nesse dia. 

Para uma experiência puramente italiana, não poderiam faltar na carta os melhores vinhos italianos e as clássicas sobremesas. Entre risos e muito orgulho, Romina confessa-nos “As minhas sobremesas são sempre as mesmas. Se as tentar tirar, as pessoas estão sempre a pedi-las. O tiramisu e o cheesecake de pistáchios (criação original também de Romina) são os mais pedidos”. 

A produção da massa é diária e fica exposta numa vitrine que abraça a decoração do restaurante e que nos permite ver a massa que vamos ter no prato. Esta também pode ser vendida para fora, por cozinhar, mas desde que pedida com alguma antecedência, uma vez que vez a quantidade produzida diariamente é destinada aos muitos clientes que por lá passam. 

E por falar em clientes, sabemos que são várias as personalidades portuguesas que visitam o espaço e, depois de muito insistirmos para que Romani nos matasse a curiosidade, conseguimos descobrir que a apresentadora por exemplo Luísa Sobral é uma das várias clientes regulares do espaço. 

Já está com água na boca só de nos ouvir falar? Então, não perca mais tempo e corra para lá. Prometemos que não se vai desiludir! 

Mais informações:

Horário:

Terça – Sábado: 12:30–14:30
19:30–22:30

Domingo: 12:30–14:30

https://lamassafhp.pt

Similar Posts

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.